terça-feira, 13 de novembro de 2012

Tudo de novo

O blog ficou abandonado essas últimas semanas!
sorry!
Realmente não tenho tido tempo para escrever nem ler muito.
Tenho observado um bocado e isso também traz muita inspiração, mas faltam horas no meu dia para sentar e organizar as idéias.
Por isso, mais uma vez vou pegar emprestada a idéia de uma amiga.
Uma querida que eu sabia ser inteligentíssima (ela fez matemática, gente!) , linda e leitora voraz, mas não conhecia o lado escritora , brilhante como ela!
Vi o texto no facebook , pedi permissão para copiá-lo aqui e aí está - Texto da cronista convidada da vez, Vanessa Gagliardi
*******************************************************************************

Você conhece alguém. Jura que é a sua metade. 
Às vezes não, basta como boa companhia, passatempo. 
Gasta anos da sua vida fazendo planos. 
Às vezes apenas algumas horinhas. Curte, às vezes namora, às vezes não, às vezes noiva, às vezes não, à
s vezes casa, às vezes não. 


Às vezes percebe que só perdeu tempo. 


Às vezes deseja voltar no tempo.


 Às vezes se pergunta o porquê de não existirem muitos porquês. Às vezes os porquês nem importam tanto assim. 


Às vezes deseja paz, às vezes deseja rock, às vezes deseja samba. E muitas vezes precisa recomeçar, e em quase todas as vezes dá um desânimo enorme... Mas faz planos ainda assim.


 Deseja muito e acaba levando tão pouco e vira e mexe tem que recomeçar. E passa por tudo de novo, vez após vez. E jura que nunca mais vai amar, que nunca mais vai acreditar, que nunca mais vai se permitir sofrer, chorar por ninguém.
Daí vem a vida e mostra que não importa o que você deseje, não é você quem manda no seu pedaço. 


Que Deus, o destino, a vida, carma, ou seja lá no que você acredite - ou não - é quem vai se encarregar de ditar as suas regras, o seu rumo.


 E numa noite linda de agosto, ou bem podia ser numa quente de abril, não faria a menor diferença, você esbarra em alguém interessante. Bate papo, percebe coisas em comum, troca telefones e alguns beijos. E sem pretensões, repete na semana seguinte, e de forma natural, na outra, e na outra e na outra. 


Quando se dá conta, já presta contas da sua vida, seu trabalho, sentimentos. E faz isso como maior prazer. Aprende a gostar até do seu ronco. Quer estar perto o tempo inteiro. Quer conhecer os amigos dele, quer que ele conheça os seus. 


Se dá conta que não importam os choros, as mágoas, o passado. Dessa vez é diferente. Entende o quanto se contentou com tão pouco por tanto tempo, e percebe que quer viver tudo aquilo de novo. Ou melhor, de novo, mas de forma totalmente diferente. Mas quer se entregar, quer viver, quer amar mais uma vez.
E vê que aquele príncipe no cavalo branco com o qual você sonhava não existe de verdade, mas no lugar do cavaleiro há sim um cavalheiro que te respeita, apoia, elogia, encanta. E o melhor, é de carne e osso e está ao seu lado. Não é perfeito, mas é, apesar de clichê, perfeito pra você.
E finalmente entende o porquê de não ter dado certo com ninguém antes dele.
Porque é ele, tinha que ser ele, dele, com ele, só ele.

Um comentário:

RAPADURA É DOCE MAS NÃO É MOLE NÃO !!!: FELIZ DIA DO AMOR!

RAPADURA É DOCE MAS NÃO É MOLE NÃO !!!: FELIZ DIA DO AMOR! : Hoje é dia de São Valentim, santo que celebrava casamentos numa época em que el...